22 de jan de 2009

The Eye of a Clown: Self


Se você viu minhas últimas fotos nesse blog, você provavelmente já viu essa técnica, onde eu uso um monte de estilos diferentes, incluindo camadas, coisas como saliva e consigo esse tipo de visual. Eu estudei alguma coisa sobre distorção de imagens e em como muita gente se olha no espelho e vê coisas diferentes. Você pode passar por um espelho na sua casa e ficar feliz com o seu visual, e logo depois pode passar por outro espelho e se sentir enjoado. Essa é a distorção de imagens no cérebro, e eu gosto de capturar isso na minha arte.
Nesse dia em particular, eu não estava gostando da minha imagem - não estava gostando nada na verdade - mas ao invés de me deprimir e me afundar em emoções, eu fiz o oposto e explorei minha infelicidade da maneira mais feia, assustadora e maldosa possível. Eu queria criar uma imagem de mim que fosse tão nojenta que quando eu olhasse, achasse uma coisa linda. Foi assim que eu me motivei naquele dia, e quando terminei de fazer isso, estava muito feliz. Foi uma experiência sobre ódio e nojeira, onde eu vejo alguma coisa horrível e mesmo assim tento achar algum potencial positivo sobre ela.Quando eu estava crescendo, cada vez que eu dizia alguma coisa ruim sobre a minha mãe, ela me falava "Agora será que você pode dizer alguma coisa boa sobre mim?" eu tenho muita coisa ruim pra dizer sobre a minha pessoa, mas quando olho pra isso, também acho muitas coisas boas para se se falar.
Fonte: Headbangers Blog

Nenhum comentário: