4 de abr de 2011

Returned ;D

12 de nov de 2010

Slipknot: "não é uma banda, é uma cultura", diz Clown

O percussionista do Slipknot, Shawn "Clown" Crahan disse recentemente para The Pulse of Radio que ele está confiante que a banda estará de volta, declarando:

"O Slipknot só precisa de um tempo," disse. "E então haverá o momento que estaremos juntos e vamos resolver o que está acontecendo. Mas nós não vamos ficar para trás. Não é uma banda, é uma cultura, e você não pode apenas limpar uma cultura da face da terra. As pessoas não vão querer."

Slipknot: roubaram ítens do túmulo de Paul Gray





De forma muito desagradável, soubemos que alguns presentes deixados para Paul em seu túmulo foram roubados. Havia estátuas de gárgulas, bem como um Buda, que foram colocados no túmulo de Paul por seus amigos e familiares e foram levados. Pedimos para que quem fez isso, por favor, devolva os ítens (não haverá perguntas). Se alguém tiver qualquer informação sobre os itens roubados, por favor avise-nos postando comentários [somente no site do Slipknot, por favor]. Obrigado pelo seu apoio constante neste período.

Conforme divulgado anteriormente aqui no Whiplash, o baixista de 38 anos (um dos membros fundadores do SLIPKNOT) foi encontrado morto em 24/05 deste ano em um quarto de hotel nos EUA e deixou esposa - Brenna Paul - e filha (nascida em agosto, após sua morte).

14 de out de 2010

Slipknot: "(sic)nesses é uma prova de nossa evolução"







A musicpix fez uma matéria sobre o novo DVD do Slipknot, onde SHAWN CLOWN declara que foi um dos trabalhos mais difíceis para ele:

"(sic)nesses foi uma das peças mais difíceis de completar, dadas as circunstâncias (falecimento do baixista PAUL GRAY)".

"É uma prova de nossa evolução e uma prova que realizamos exatamente o que nos propusemos a fazer mais de 10 anos atrás. Nós nunca mais seremos os mesmos. Você nunca será o mesmo. Aqui está o futuro e nossa evolução".

Fonte desta matéria: Musicpix

6 de out de 2010

Clipes de (sic)ness

A Roadrunner postou em seu site oficial alguns clipes do novo DVD do Slipknot, que foi lançado na última terça feira (28/09):

Para ver os videos basta clicar

Joey
Psychosocial
Vídeos 1, 2 e 3
Vídeo 4 -Sulfur
Video 5
Vídeo 6

Top 10 da Metal Hammer de musica que te fazem chorar!

A Metal Hammer postou em seu site a lista das "10 músicas que fariam qualquer um chorar" e Slipknot entrou com "Snuff".
Confira a lista completa:


1. Guns N’ Roses – ‘November Rain’
2. Metallica – ‘Fade To Black’
3. Black Label Society – ‘In This River’
4. Pantera – ‘Cemetery Gates’
5. Alice In Chains – ‘Down In A Hole’
6. Korn – ‘Daddy’
7. Rainbow – ‘Mistreated’
8. Velvet Revolver – ‘Falling To Pieces’
9. Slipknot – ‘Snuff’
10. Avenged Sevenfold – ‘Fiction’

Seven Deadly : capa revelada



O Blabbermouth postou agora a possível capa do Seven Deadly Sins, livro escrito por Corey Taylor, que será publicado ano que vem!









(sic)ness :Psychosocial

O Yahoo publicou o vídeo de "Psychosocial" que estará no novo DVD do Slipknot "(sic)nesses":

Clique aqui e veja

Rob Zombie lança musica com Joey Jordison



A nova música do Rob Zombie, "Everything is Boring" está disponível para stream no ArtistDirect.com. A música é do álbum "Hellbilly Deluxe 2" que chega as lojas dia 28 de setembro e conta com três músicas inéditas gravadas por Joey Jordison.

Confira a música clicando aqui

Trailer de (sic)ness


Foi publicado o primeiro trailer do "(sic)nesses", o novo DVD duplo do Slipknot que vai ser lançado dia 28 de setembro, que conta com o show do Download Festival, um dos últimos shows de Paul Gray e um documentário.
Para ver o video clique aqui





2 de out de 2010

Slipknot: "Estou tentando viver mais o aqui e o agora!"








O guitarrista do SLIPKNOT/STONE SOUR, Jim Root, foi perguntado pelo Artisan News Service se a recente morte do baixista do Slipknot, Paul Gray, mudou sua forma de pensar sobre suas prioridades entre o Slipknot e STONE SOUR. “Não, não realmente,” ele respondeu. “É difícil dizer. Tudo está tão recente.”

Ele continuou, “Estamos falando sobre fazer outro álbum com o SLIPKNOT? Não. Vamos fazer? Possivelmente. Quero dizer, neste momento o Slipknot não tem um baixista, então como podemos pensar em fazer outro disco sem um baxista? Talvez nosso baixista já seja alguém que está na banda, eu não sei. O Mick [Thomson, guitarra] ou eu ou qualquer um cumprir essa tarefa se estivéssemos compondo? Com certeza."

“Tudo acontece por uma razão. Talvez essa seja nossa chance de fazer outro disco [com o STONE SOUR] e dar ao Slipknot um pouco mais de tempo de pensar sobre o futuro e sobre o que queremos fazer. Tudo pode acontecer.”

Sobre como a morte de Gray afetou o modo dele viver a vida, Root disse, “Estou tentando viver um pouco mais o aqui e o agora ao invés de seis meses ou um ano à frente, o que é o que tenho feito pelos últimos dez anos. Sempre estou vivendo pelo menos um ano à frente de onde realmente estou, e isso pode te levar a alguns pensamentos negativos e a algumas vibrações ruins. Estou só meio que mais, tipo, vou viver um dia de cada vez do jeito que ele vier e isso vai ser bom o bastante para mim.”

17 de set de 2010

Slipknot: detalhes e foto do box do novo DVD

O novo trabalho ao vivo do Slipknot, "(sic)nesseses" será lançado no formato de um box especial. O kit contará com o DVD duplo, além de uma camiseta, uma réplica do ingresso do festival Download, nove gravuras 8×10 e um box de colecionador.
Confira uma foto dos itens abaixo.



"(sic)nesses" será lançado no dia 28 de setembro via Roadrunner. Fãs interessados na edição box terão de desembolsar US$75.

Matéria original: MPSIROCK

12 de set de 2010

Corey Taylor: fala sobre a série "Supernatural"







O vocalista Corey Taylor (SLIPKNOT, STONE SOUR) falou com o editor Rick Florino do site ARTISTdirect.com sobre seus seriados preferidos e sobre a sua coleção de DVDs.

Como está a sua coleção de DVD’s nesse momento? Há alguma coisa nova que você adicionou?

“Deus, essa é uma boa pergunta (risos). A série de que eu estou acompanhando agora mesmo é ‘Supernatural’! Eu estou realmente por dentro disso. Um amigo meu me apresentou muito tarde. Eu não tinha assistido tudo, quando peguei a primeira temporada imediatamente saí e comprei o resto da série. Agora eu não posso esperar pela quinta temporada que sai no dia 7 de setembro, o mesmo dia do lançamento do nosso álbum! Agora eu estou indo logo ali na melhor loja comprar isso. Supernatural é um belo seriado. É quase parecido com Arquivo-X. Se você se envolver com a série você vai amar! O roteiro é fantastico”

Isso se parece um pouco com “Millenium”.

“Sim, porém tem um humor para isso, é realmente bom. É sobre os irmãos Sam e Dean Winchester. A harmônia que eles têm junto é realmente boa. Definitivamente começa com a primeira temporada e pega tudo. Isso é tão valioso. Esse é meu seriado favorito no momento”.

Para ler a entrevista inteira clique no link abaixo.

Matéria original: Gorilas de Marte

Corey Taylor fala sobre seu livro









Em julho a ExploreMusic conduziu uma entrevista com o vocalista das bandas Slipknot e Stone Sour, Corey Taylor.

Corey falou sobre o seu livro, intitulado “Corey Taylor’s Seven Deadly Sins (Os sete pecados capitais de Corey)”, que será lançado no dia 1º de março de 2011. Leia abaixo trechos da entrevista com Corey:

Sou basicamente eu ironizando toda essa coisa de religião. Isso realmente está amarrado em torno do “Seven Deadly Sins” e como… minha interpretação dos sete pecados capitais basicamente não é um pecado no todo. Eles são humanos, caracteristicas que nós todos devemos compartilhar. Dessa maneira, esse é o tipo de coisa que conecta a nós todos – Nós somos todos excitados, famintos, nervosos, basicamente. Porém isso não é um pecado. Eles podem começar o pecado, porém o estimulo não é um pecado. Nós todos temos instintos animais no final do dia. Metade das vezes estou surpreso de como as pessoas podem amarrar seus malditos cadarços, porém isso não faz disso um pecado. E esse sou eu fazendo esse ponto de que você pode viver com esses estímulos, você pode viver com essa fome e continuar sendo uma boa pessoa, e eu balanço isso com algumas histórias do passado, e todos esses tipos de coisas que foram jogadas e, você sabe, isso foi lançado para o outro lado e, esperançosamente, eu sou uma boa pessoa para isso. Isso pode parecer um pouco engraçado, um pouco sério, porem isso é demais – eu acho – eu acho que isso é muito inteligentemente escrito e eu faço disso muito válido. Então lá vai você.”

ExploreMusic: Para começar, porque você decidiu escrever um livro?

Isso foi algo que eu sempre quis fazer. Isso foi apenas outra peça da lista de coisas que eu tinha em minha cabeça de coisas que eu queria fazer, e por sorte, eu realmente tive um bom amigo que literalmente é um agente, que estava muito focado de eu estar fazendo um livro. A casa de publicação que eu decidi divulgar, De Capo Press, eles também estavam muito interessados, por que eles estavam, como, “você quer saber? Nós queremos publicar seu próprio livro. Nós queremos fazer isso. Nós queremos que você faça isso, e nós vamos ajudar você a fazer isso. Então isso foi muito legal. Eu tinha um monte de pessoas que estavam atrás de mim logo ali na saida do portão. Eu escrevi isso em um mês e meio… Eu acabei isso. Eu estou falando 75,000 paravras, 11 capitulos… Feitos! E eles estavam, como, ‘Você está muito a frente do cronograma. ‘ E eu estava, como, ‘Bom, vocês queriam isso. Eu quero dizer, isso é o que eu faço.’ Então eu escrevi isso. Durante a gravação do (novo album do Stone Sour) ‘Audio Secrecy’, quando eu não estava gravando, basicamente eu estava escrevendo. E eu aprontei tudo muito rápido. Então isso está sendo editado agora mesmo. Eu apenas tive o trabalho de arte junto; E eu estou fazendo uma triagem disso tudo. Porém eu estou travado. Isso vai ser lançado na próxima primavera, e… é apenas uma das coisas que eu tenho que fazer. E eles estão tão felizes com isso que eu já sei sobre o que vai ser meus próximos dois livros. Então isso é muito, muito legal.

ExploreMusic: Eu estou interessado em ouvir seu argumento para “Não matarás.”

Bom, ‘não matarás’ é uma recomendação; Isso não é um pecado peculiar. Os sete pecados capitais são gula, cobiça, luxúria, ira, inveja, preguiça e orgulho – Vaidade, basicamente. Esses são os sete pecados capitais, e nós todos sentimos eles, nós todos vivemos eles, nós todos temos esses dias que estamos com bastante preguiça, nós todos temos aqueles dias que apenas queremos comer tudo o que estiver em vista, Nós todos temos aqueles dias onde cada cada garota, ou cara, são inacreditavelmente sexys… Nós temos esses dias onde nós todos vivenciamos isso, e não à nada de errado nisso. Nós agimos conforme os sentimentos. Se você não pode lidar com isso, então você está no caminho errado. Porem eu vou ficar fodido se eu for deixar uma organização religiosa, me deixar mal sobre essas coisas que acontecem naturalmente. Vai se foder! Vocês não tem o controle suficiente do mundo? Vocês apenas poderia me deixar em paz e deixar eu viver minha vida? Se eu matar alguém, claro, me condene. Pronto, foi justo. Se não estou matando alguém, se não estou abusando de crianças, se não estou fazendo isso e fazendo aquilo, então dê o fora da minha vida.

Corey Taylor se diz confuso quanto a volta do Slipknot







Corey Taylor se diz confuso e não quer fazer quaisquer declarações sobre o futuro do Slipknot após o recente falecimento do baixista Paul Gray. O vocalista diz estar concentrando-se, no momento, na divulgação do novo disco de sua outra banda, o Stone Sour.

"É uma espécie de zona cinzenta agora. Todo mundo ainda está sentindo isso, é muito cedo pra tomar qualquer decisão", declara Corey ao site FMQB Productions.

"É muito conflitante sobre se deve ou não fazer algo mais com o Slipknot, porque pra mim, o Paul era parte fundamental da banda. Ele foi um dos principais responsáveis por fazer a banda chegar onde chegou. Paul era o orquestrador por trás de algumas das melhores músicas que nós lançamos. Ele era a alma da banda", completa Corey.

"Não quero fazer quaisquer declarações que me faça parecer um idiota no futuro, mas pra mim, agora, a volta do Slipknot simplesmente não faz sentido", diz o vocalista. "Até algo aconteça, esse é o modo como vejo as coisas. É por isso que sempre venho dizendo que é muito cedo pra dizer... mas nunca se sabe".

Vale lembrar que a programação do Slipknot seria, independente da morte de seu baixista, dar uma pausa nas atividades até 2012, enquanto seus integrantes se envolvem em projetos paralelos. Qualquer decisão quanto ao futuro da banda só será definido, exatamente, na proximidade desta data.





3 de set de 2010

Joey: "Paul era meu melhor amigo"




Mas Joey ainda está de luto pela morte do baixista do Slipknot, Paul Gray.




"Ele era meu melhor amigo e ainda é. E era minha alma gêmea musical"




Gray foi encontrado morto dia 24 de maio desse ano em um hotel em Iowa. Joey e os outros integrantes do Slipknot ainda continuam com a banda, que já ganhou um Grammy e vendeu milhões de discos. O álbum mais recente, All Hope is gone, de 2008 foi gravado nesse mesmo estúdio e ficou em primeiro lugar no seu lançamento na Top 200 da Billboard.

Esse álbum começou como todos os outros: com Paul e Joey fazendo riffs e outros elementos das músicas.

Joey estava reclamando de cansaço, por ter ficado ensaiando na noite anterior até as 4 da manhã, mas ele não subestima nenhuma apresentação.




"A vida definitivamente ficou mais preciosa agora. Eu sinto como se tocasse minha música para todas as pessoas que eu perdi, penso nelas o tempo todo."




O médico legista confirmou que Paul morreu de uma overdose acidental de analgésicos, morfina e fentanil. No começo do mês, sua esposa Brenna deu a luz a filha do casal, October Dedrick Gray.

Joey ainda não superou, mas as coisas estão melhorando.

Tem sido dias ocupados para os integrantes do Slipknot. O outro projeto do DJ Sid Wilson, chamado apenas de "Sid", estreou semana passada com um show aqui em Des Moines.




Enquanto o Murderdolls sobe no palco hoje à noite em Des Moines, Corey Taylor e Jim Root, do Slipknot, juntos, vão reviver sua outra banda, o Stone Sour, com um show em um clube da cidade de Nova York, que será transmitido ao vivo no website da banda.

O parceiro musical de Jordison no Murderdolls é o cantor Wednesday 13. Originalmente, ele é da China Grove, N.C., e nunca tinha pisado em um avião antes de Jordison recruta-lo para fazer parte do álbum da banda de 2002. Então ele não é nenhum estranho no cenário rural de Sound Farm.




“Você pode dinamitar por oito postes de luz e atravessar seis cidades” disse o cantor sobre sua terra natal.




Wednesday 13 pode confirmar que o vício mais conhecido de Jordison é o trabalho, e isso não é nenhum elogio exagerado para um cara que eu venho acompanhando desde que o Slipknot começou.

Seguindo os passos da turnê histórica de Jordison como baterista – com o Metallica, Korn, Zombie, Ministry e outros, assim como o Slipknot e o Murderdolls - a história é contada.




Ele é um técnico implacável atrás de um kit de bateria, no estúdio e, possivelmente, um dos membros mais aclamados universalmente do Slipknot, em termos de maestria no que faz.

Por exemplo: Jordison ganhou uma enquete online criada pela revista Rhythm que atingiu 100.000 votos para determinar os “20 maiores bateristas dos últimos 25 anos.” (Desculpem, Neil Peart (Rush), Stewart Copeland (The Police), etc.)





Certamente a música foi o chamado de Jordison, lá pelos seus cinco anos de idade, e aquele senso de propósito nunca o abandonou, mesmo com todos os altos e baixos de sua carreira.

Mas ele tem sido assombrado pelo pensamento de que houve épocas onde ele poderia ter sido o modelo comum de um rockstar exagerado e do abuso de substâncias químicas no lugar de seu último amigo de banda.




“Eu me livrei dessas coisas há três anos. Eu pensava que tudo era somente diversão e jogos, mas não é... Depois que eu terminei a minha turnê com o Korn em 2007, eu realmente me dediquei depois disso... Fui pego de jeito, e foi assim – eu simplesmente parei.”




Mesmo com um ano trágico, Jordison reafirmou que o Slipknot não vai parar.

A banda irá lançar um novo DVD em 28 de Setembro, “(sic)nesses,”com gravações do show principal da banda em Junho de 2009 no Download Festival, Inglaterra, em frente a 80.000 fãs.

Teve um momento por trás da bateria – com Gray ainda no palco – que marcou a experiência no Slipknot para Jordison.




“Eu não vou lembrar o meu nome quando eu estiver com 85 anos, mas me lembrarei daquele show” ele disse.




O Segundo álbum do Murderdolls, “Women and Children Last” (uma mistura com o título do álbum do Van Halen de 1980), foi lançando na terça-feira.




“Claro que terá outra gravação do Slipknot. Mas, sabe – não há nenhuma reposição. Todos na banda tocam baixo e podem tocar guitarra. Vamos chegar a esse ponto quando chegarmos lá. Mas eu quero que todos saibam – e todos os meus fãs do Slipknot e de Iowa também – que não importa o que eu esteja fazendo agora com o Zombie e o Murderdolls, o Slipknot vai voltar. Mas nós ainda estamos lidando com a morte de Paul, que Deus descanse sua alma. ... Paul nunca iria querer que parássemos com o Slipknot.”



Baterista do Slipknot é eleito o melhor dos últimos 25 anos


O baterista do Slipknot foi considerado o melhor instrumentista do gênero no mundo por 100 mil leitores da revista especializada "Rhythm", editada na Inglaterra. Segundo informações veiculadas pela BBC nesta segunda-feira (30), Joey Jordison foi considerado o melhor baterista dos últimos 25 anos pelos compradores da publicação.

Aos 35 anos, o músico se declarou "sem palavras" com a posição de destaque no ranking. "Isso está além do inacreditável. É este tipo de coisa que me deixa inspirado para seguir tocando", disse.

Para o editor da "Rhythm" Chris Barnes a "técnica impressionante e sua capacidade de imprimir seu estilo único a cada projeto que integra" influenciaram no resultado.

Jordison superou Mike Portnoy, da banda Dream Theater e Gavin Harrison, da Porcupine Tree. Em quarto lugar na lista surgiu Neil Peart, do Rush. Em seguida, na quinta posição, figurou o ex-Nirvana e atual Foo Fighters e Them Crooked Vultures Dave Grohl.


Fonte: G1