29 de nov de 2008

Shawn Crahan: The Eye of a Clown VI


Nesta edição da semana de "The Eye of a Clown," O percussionista do Slipknot e criativo fotógrafo Shawn Crahan discute um retrato assustador que ele tirou de um cara chamado Satone. Se você está com falta de uma companhia para a mesa de jantar no dia de "Ação de Graças", por que não deixar o monitor de seu computador na mesa e ter Satone com você para um peru recheado? Só não se esqueça de desligar o monitor após a refeição ou ele irá transmitir a energia por você e possuir a sua amada alma.


Satone foi meu primeiro técnico durante o lançamento do álbum de 1998. Ele é um querido amigo e alguém próximo de minha familia. Ele é alguém que eu sempre fui experimentando minha música e fotografia. Eu e Joey [Jordison] viemos com essa idéia de fotografar Satone no papel celofane e essa é a foto debaixo do CD do nosso primeiro álbum.

Para mim, ele é uma experiência por que ele é um cara sério. Eu tirei essa foto uma semana depois que ele fez a tatuagem no rosto que eu gastei um mês tentando convencê-lo a não fazer... Não convencendo a não fazer, mas falando para ele as coisas que as pessoas poderiam falar porque ele não deveria fazer. Assim que eu fiquei exausto daquilo, ele determinou que nenhum dos argumentos era bom o bastante, e fez a tatuagem. Eu estava apenas ajudando ele para que ele não se arrependesse. Eu acho fantástico. Eu paguei por isto.

Quando a fizemos, eu disse "Beleza, vamos fazer isso bem aqui, agora," e eu o deixei ser ele mesmo. É isso que o experimento foi. Quando eu faço retratos das pessoas, eu tento capturar a pessoa. Eu tento criar um cenário que encoraje eles a serem eles mesmos e então eu tento capturar quem eles são. Eu amo isso por que me eu sinto como eu pegasse o interior da pessoa mostrando-a por fora.

Eu fiz muita manipulação nessa foto. Eu sinto os traços, o cabelo, o disparo digital - Todas as coisas que eu destruo a perfeição. Eu não gosto da peça perfeita porque, para mim, isso não existe. E eu gosto da aleatoriedade, porque é isso que a vida é.

Nenhum comentário: