26 de jul de 2010

Joey Jordison fala sobre o novo album do Slipknot

Aqui é Julia, no Rockstar Energy Drink Mayhem Festival com Joey Jordison.Sempre vestido de um jeito meio "dark metaleiro", e eu tenho que admitir, você sempre está muito sexy, Joey.

Obrigado, você também.

Ah, obrigada! Eu também adoro preto! Você está em turnê com o Rob Zombie, vocês já se conheciam antes, como surgiu isso?

Sou fã dele desde que saiu o 'Ls Sexorcista' do White Zombie. Nos conhecemos em 1999, durante a primeira turnê solo dele e primeira do Slipknot também.

Eu conheço o Jhon 5 a onze anos. Ele me ligou e disse: "Cara, nosso baterista saiu! Você conhece alguém que possa nos ajudar?" Eu percebi que ele estava jogando verde, esperando eu me oferecer.
Somos amigos há muitos anos, nos encontramos em Des Moines uns dois meses antes e como eu não entraria em turnê com os Murderdolls até o outono, aceitei na hora.

Você também se apresentou com o Korn, com várias outras bandas e eu até te vi tocando com o Metallica no Download Festival. Em qual outra banda você adoria tocar?

Sempre me fazem essa pergunta, eu realmente não sei. Eu toquei com o Ministry, que é do estilo industrial; com o Satyricon, do black metal; com o Korn, produzi o Three Inches Of Blood, agora com o Zombie. É uma pergunta estranha.

Que tal o "Dead or Alive"?

É, poderia ser. E claro, eu sou um grande fã do Kiss, tocar com eles seria muito legal. Enfim, eu já toquei com muitas das bandas que eu gosto. Eu gosto de tocar com um monte de gente
diferente, se aprende muito dessa maneira.

O novo album do Murderdolls está saindo, eu gostei muito do nome "Women and children last" (mulheres e crianças por último), é um título adorável!

É uma brincadeira com o nome do Women and Children first, do Van Halen. Eu sei que você sabe disso, mas muitos fãs não sabem.

Mas é uma linha diferente?

Sim, exatamente.

Vocês tiveram muito mais tempo para organizar esse novo álbum, como ficou o som e a produção? Qual é o tema principal?

Eu considero este o primeiro álbum dos Murderdolls, o primeiro foi legal, mas era metade músicas do Rejects e metade do Frankeinstein Dragqueens. Foi uma blueprint.

Eu apenas gravei tudo junto e o Wednesday fez os vocais.

Foi feito bem rapidamente, mas deu certo. A banda foi muito bem no exterior, tocamos na Austrália no Japão e quase não tocamos nos EUA.

Nós trocamos idéias por oito anos, mas o Wednesdey estava ocupado com o projeto dele e eu estava atolado em trabalho, com várias bandas e tal.

E finalmente surgiu a oportunidade de fazermos isso acontecer. Foi a primeira vez que pudemos sentar juntos e escrever as músicas

Muito do terror e etc foi deixado pra lá, continuamos sendo uma banda engraçada e tal, mas é bem mais pesado

há músicas mais concisas, é um álbum muito melhor. Como eu disse, é o verdadeiro primeiro disco da banda, as pessoas vão adorar e se surpreender

Qual é a coisa mais sombria ou terrível que você fez pra alguém ou pra si mesmo?

Essa é difícil! Não sei, toda vez que vou pro palco com o Slipknot é puro terror, já quebrei muitos ossos e ganhei cicatrizes, todo dia podia ser meu último.

No Golden Gods Award você mencionou que haveria um novo álbum do Slipknot em 2012. Isso ainda é uma possibilidade?

Com certeza, eu quero agradecer aos fãs pelo apoio dado e... vai haver outro álbum, com certeza.

Podemos falar sobre o Paul?

Não, eu só queria agradecer aos fãs e as pessoas que apoiaram a mim, a família do Paul e ao Slipknot.

Pessoal, confiram o Joey tocando com o Rob Zombie aqui no Rockstar Mayhem Energy Drink Festival
E o próximo álbum do Murderdolls, que sai em 1º de agosto, Women and Children Last E, claro, fiquem atentos pro retorno do Slipknot em 2012.

Eu amo você, cara!


Eu também te amo.

Um comentário:

LucianoMM disse...

"...
Com certeza, eu quero agradecer aos fãs pelo apoio dado e... vai haver outro álbum, com certeza."

Que f*da!